Nossos Diferenciais

Santuário do Colégio com ensino religioso, pois acreditamos na formação espiritual do ser e de seu caráter.

Sala Interativa com recursos digitais num ambiente climatizado e confortável para alunos e professores do colégio.

Centro Esportivo com quadra de esportes com vestuários e banheiros em conjunto no mesmo prédio com a Biblioteca .

Excelente Auditório para grandes eventos totalmente climatizado com equipamentos de áudio e vídeo.

Sala de Informática climatizada com computadores de última geração com softwares educacionais.

Projeto Educativo

O Colégio objetiva a formação de cristãos para a sociedade e o mundo, homens que descubram sua vocação e seus talentos pessoais, responsabilizando-se por essa descoberta.

 A construção do projeto educativo exige reflexão sobre as finalidades da escola, assim como explicitação de seu papel social, definição dos caminhos a serem percorridos e das ações a serem desencadeadas por todos os envolvidos no processo educativo. É, portanto, produto da reflexão sobre a realidade interna da instituição, referenciada a um contexto social mais amplo.

 A escola média não pode ser apenas uma instituição que reproduz relações sociais e valores dominantes; deve ser uma instituição também de confronto, de resistência e de proposição de inovações. E a inovação produz rupturas. Assim, o projeto educativo deve procurar romper com a clássica cisão entre concepção e execução, própria da organização do trabalho fragmentando.

 O projeto da escola média é fruto da projeção arquitetada por todos os envolvidos com o processo educativo, considerando que é na prática que a teoria tem seu nascedouro, sua fonte de desenvolvimento e sua forma de construção, e é na teoria que a prática busca seus fundamentos de existência e reconfiguração. E isso exige coordenação colaborativa e respeito às responsabilidades de cada um, para que a escola possa exercer as incumbências definidas pela legislação. Nesse sentido.

 Possibilitando afirmar que a finalidade da educação é de natureza tríplice:

  O pleno desenvolvimento do educando, voltado para uma concepção teórico educacional que leve em conta as dimensões intelectual, afetiva, física, ética, estética, política, social e profissional;

  O preparo para o exercício da cidadania, centrado na condição básica de ser cidadão, isto é, sujeito histórico, social e cultural, sujeito de direitos e deveres;

  A qualificação para o trabalho, fundamentada na perspectiva de educação como um processo articulado entre ciência e trabalho, este concebido como expressão criadora e transformadora. Não se pode desconhecer a relação entre trabalho e educação, pois este, além de representar uma oportunidade de participação social, é, para a grande maioria das pessoas, forma de assegurar a sobrevivência.

  O ensino médio corporifica a concepção de trabalho e cidadania como fundamento da educação básica. A formação geral do aluno em torno dos fundamentos científico tecnológicos, assim como sua qualificação para o trabalho sustentam-se nas dimensões estéticas, éticas e políticas que inspiram a Constituição Brasileira de 1988 e a LDB 9394/96.

  Procurando conciliar o humanismo e a tecnologia na escola de ensino médio, o projeto educativo poderá contribuir para a formação científico-cultural do aluno como um ser social que reúna conhecimentos e informações para o exercício de seus direitos e deveres de forma ética e solidária. O ensino médio, etapa final da educação básica, abarca as seguintes finalidades para obter êxito e melhor resultado no Projeto Educativo:

 I. A consolidação e o aprofundamento dos conhecimentos adquiridos no ensino fundamental, possibilitando o prosseguimento de estudos;

 II. A preparação básica para o trabalho e a cidadania do educando, para continuar aprendendo, de modo a ser capaz de se adaptar com flexibilidade a novas condições de ocupação ou aperfeiçoamento posterior;

 III. O aprimoramento do educando como pessoa humana incluindo a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico;

 IV. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

 Essas finalidades legais do ensino médio definem a identidade da escola no âmbito de quatro grandes funções:

 * Consolidar os conhecimentos anteriormente adquiridos;

 * Preparar o cidadão produtivo;

 * Implementar a autonomia intelectual e a formação ética;

 * Contextualizar os conhecimentos.

 – Projetos

 1. Feira de Ciências;

 2. Olimpíadas de Matemática;

 3. Olimpíadas de Física;

 4. Olimpíadas de Química;

 5. Jogos Esportivos Internos;

6. Aulas de Campo multidisciplinar.

 – Justificativa Construir, implementar e avaliar o projeto político-pedagógico da escola de ensino médio, com base na concepção de formação humana, significa buscar caminhos participativos e solidários, consciência crítica e unificação de ações. Dessa ótica, a formação para o desenvolvimento humano significa formar o homem, o cidadão, o trabalhador.

 Por buscar unidade e globalidade, e por ser uma prática social coletiva e emancipatória, a formação humana vem sendo cada vez mais considerada uma ação vital para a melhoria da escola média. Por estar comprometida com a escola de qualidade para todos, a formação humana tem um caráter público e democrático (VEIGA e ARAÚJO, 2007).

 Compreendida como um processo contínuo e permanente, no âmbito das relações pedagógicas e sociais, a formação precisa ser cuidadosamente planejada no projeto político-pedagógico. Do mesmo modo que requerem planejamento, as ações pedagógicas necessitam ser sistematizadas em processos de reflexão sobre a coerência entre o que se faz e o que se pretende alcançar como propósitos do ensino-aprendizagem.

 Nos últimos anos, a qualidade do projeto político-pedagógico tem sido uma preocupação educativa nos níveis macro, meso ou intermediário e, principalmente, no nível micro, da própria escola. Cada vez mais se exige que as escolas, em vez de serem instituições onde a burocracia e a rotina predominam, se tornem instituições que ensinam e aprendem. Para que isso ocorra, o projeto político-pedagógico deve ser objeto de avaliação, construção e reconstrução permanentes, o que significa situá-lo na sua processualidade e na dinâmica da prática pedagógica. O sentido da avaliação do projeto político-pedagógico decorre de um objetivo das políticas públicas: a busca da qualidade da educação.

 A reflexão desenvolvida é relevante para ampliar o debate no interior da escola de ensino médio. O acompanhamento e a avaliação do projeto político-pedagógico, realizados pela escola e compreendidos como responsabilidade coletiva, são ações essenciais para definir, corrigir e aprimorar rumos, para a tomada de decisões significativas; portanto, para garantir o êxito do projeto e os resultados da própria organização do trabalho pedagógico em sua totalidade. Pela própria natureza da instituição, o projeto de uma escola é algo inacabado. A escola que se acomoda ao que projetou, com certeza está fadada a uma rotina burocrática e fragmentadora, sempre cultivada e nunca superada. Nesse sentido, o projeto necessita prever mecanismos de acompanhamento e avaliação que possam garantir o aperfeiçoamento de sua política educativa, a consecução das intencionalidades e a formação humana com qualidade. Lançar um olhar crítico sobre a tarefa da escola de ensino médio como instituição educativa e sobre o trabalho por ela desenvolvido é um caminho para levantar indagações acerca da especificidade do trabalho pedagógico.

 Cabe destacar ainda que, no processo de construção, execução e avaliação do projeto político-pedagógico, é necessária a explicitação de um referencial teórico e metodológico básico, compartilhado por professores, técnicos, alunos e pais.

Copyright © 2020 Colégio Nossa Senhora das Graças - Propriá Desenvolvido por SergipeTec th

Contate-nos

Em breve retornaremos com uma solução para você.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?